Canadá vai proibir plásticos de uso único até 2021

O primeiro-ministro do CanadáJustin Trudeau, informou que o país vai proibir plásticos de uso único, como sacolas plásticas e canudos, até 2021.

A medida foi anunciada na última segunda-feira (10), como uma forma de combater a poluição ambiental dos oceanos causada por plásticos descartáveis. O primeiro-ministro lembrou que menos de 10% dos plásticos desse tipo utilizados no Canadá são reciclados.

 

Trudeau escolheu a preservação do meio ambiente como uma de suas prioridades para as eleições legislativas de outubro. “A poluição por plástico é uma praga mundial”, declarou. Ele afirma ainda que as empresas que produzem produtos plásticos, ou que vendem itens como embalagens plásticas, serão responsáveis pela coleta e reciclagem do resíduo.

A decisão sobre quais itens serão proibidos, segundo o primeiro-ministro, será baseada em evidências científicas, replicando de forma similar as medidas tomadas pela União Europeia. A imprensa canadense informou que garrafas plásticas provavelmente irão figurar entre os produtos proibidos.

Canadá, França, Alemanha, Reino Unido e Itália, assim como toda a União Europeia, assinaram no ano passado uma nova carta contra a poluição plástica nos oceanos durante a cúpula do G7 em Quebec. No texto, as nações se comprometeram a tornar 100% dos plásticos recicláveis, recuperáveis e reutilizáveis em todo o mundo até 2030.

Desde então, 21 países assinaram o convênio, de acordo com Trudeau, e a UE aprovou uma legislação para proibir os dez produtos de plástico de uso único mais comuns, que juntos representam 70% dos dejetos que inundam praias e oceanos.

No Canadá, inúmeras cidades já proibiram sacolas de plástico e algumas províncias anunciaram medidas relativas a outros produtos, mas uma solução nacional ainda era precisa, afirmou o primeiro-ministro.

Várias nações industrializadas vêm enfrentando problemas para descartar montanhas de lixo plástico desde que a China proibiu a importação dos resíduos, em janeiro do ano passado, por conta de preocupações ambientais. A China era a maior importadora de resíduos plástico do mundo. Com sua saída, boa parte desse lixo migrou para a Malásia, que também já adotou leis para devolver o plástico enviado ao país ilegalmente por nações mais ricas.

Veja a Declaração de Trudeau:

Atendimento via whatsapp