Prefeito Bruno Covas sanciona lei que proíbe canudos plásticos em SP

Prefeitura terá prazo de 180 dias para regulamentar nova lei, definindo como será feita a fiscalização

A cidade de São Paulo deu um grande passo para a eliminação dos canudos plásticos no município. O prefeito Bruno Covas sancionou nesta terça-feira (25) a lei que trata da proibição do fornecimento de canudos feitos de material plásticoaos clientes de hotéis, restaurantes, bares, padarias e outros estabelecimentos comerciais.

No lugar do material plástico, os estabelecimentos deverão fornecer canudos de papel reciclável, material comestível ou biodegradável, embalados individualmente em envelopes hermeticamente fechados feitos do mesmo material. O texto prevê multa de R$ 1 mil para o estabelecimento que continuar usando canudinho de plástico. Na eventual reincidência, o valor dobra e segue dobrando até a sexta autuação, quando o valor chega a R$ 8 mil. Neste caso, a Prefeitura também pode promover o fechamento administrativo do estabelecimento.

“O compromisso ambiental é o compromisso ético da nossa geração com as gerações futuras. Pode parecer um pequeno passo, quando falamos de canudos de plástico, com tantos problemas que temos a enfrentar. Mas é um passo importante a ser dado – ao lado de tantos outros que a cidade pretende dar”, declarou o prefeito Bruno Covas, reforçando que a proibição dos canudos tem efeito pedagógico para incentivar a redução dos plásticos como um todo.

A regulamentação da nova lei deverá acontecer no prazo máximo de 180 dias, conforme prevê a legislação. Uma medida semelhante foi aprovada recentemente na Assembleia Legislativa, para valer em todo o Estado de São Paulo. Segundo interlocutores, o projeto estadual conta com a simpatia do governador João Doria (PSDB), que também deve sancionar a medida em breve.

Compromisso global

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), aderiu em março deste ano ao Compromisso Global da Nova Economia de Plástico.

A autarquia irá atuar no incentivo e conscientização, realizando ações, promovendo grupos de discussão e projetos com todo o setor municipal e a população para reduzir a utilização do plástico na cidade de São Paulo.

“Essas e outras iniciativas mostram que a geração atual está disposta a abrir mão do conforto e do jeito de viver para garantir a continuidade da vida no planeta”,
finaliza Covas.

Fonte: Prefeitura de São Paulo

Atendimento via whatsapp